sábado, 30 de abril de 2011

Me deixa...

Sabem, esse Post será dedicado aos meus pais... Especificamente, à minha mãe.
  Depois de nossos conflitos (antigamente diários ) terem diminuído bastante, essa semana foram um pouco mais frequentes.
 E sempre a mesma ladainha. De que eu sou irresponsável, desobediente, respondona...
Realmente, eu não posso descordar de algumas coisas, mas de outras, eu tenho todo o direito.
 Primeiro, eu não sou irresponsável, pelo menos não em comparação com 70 % das pessoas da minha idade... e os 30 % que sobram, são as pessoas do meu círculo social u_u.
 Posso até ser desobediente,respondona e inconsequente sim, mas a culpa não é minha se eu nasci com a personalidade forte, com o sangue à flor da pele, com neorônios que só funcionam perfeitamente depois das ações já tomadas.
 Mas eu não sou ingrata... Reconheço o quanto você já fez por mim, e tenho noção da importância disso. Não quero ser completamente idependente e sozinha, até porque seu dinheiro ainda paga algumas das minhas contas, mas eu acho que já está na hora de deixar de ser a caçulinha, que paga o pato, que chora chora chora e acaba obedecendo tudo.
 Depois de um tempo, minha personalidade só ficou mais forte... eu e todo mundo somos testemunhas  de como você tentou mudar isso... Mas não conseguiu. Eu sou o que sou, explosiva, extrovertida, falo pelos cotovelos, sou mal educada ás vezes, falo com gente que nunca vi, tenho a gargalhada mais escandalosa do universo, agarro meus amigos, faço novas amizades, adora cantar alto, dançar sozinha, não me importo com a opinião alheia, preciso de momentos sozinha, e adoro quando as pessoas demonstram que gostam de mim. e não entendo porque isso incomoda tanto. Porque você e todo o resto do mundo, preferia me ver quieta, recatada e parecendo triste, do que me ver irradiando felicidade.
 Mas enfim... Eu amo a minha família, e eu amo você, mas eu só queria que você me deixasse um pouco.
Parasse de me tratar como a criancinha de 5 anos que não pode ir na rua sozinha,não pode ficar acordada até tarde, tem que fazer tudo regrado, com dia e hora certa.
 Me deixa viver, respirar outros ares, me deixa saber o que é semi-independência...
Obrigada por tudo, pela vida e por tudo que tem feito para mantê-la na mais perfeita ordem e dignidade, mas enquanto eu achar preciso, vou gritar a minha vontade e desobedecer quando for preciso.Sei que eu vou cair, sei que eu vou me machucar, mas é assim que se cresce, não é ?
 Então me deixa, me deixa cair... só me dê a certeza de que estará ao meu lado enquanto eu estiver me curando.Sei que isso é egoísta, mas eu preciso me sentir segura, e não manipulada.
 Então é isso... 
Me deixa...

Um comentário:

₣غĽΐρغ Ήغηяΐ XD disse...

É complicado pra todo pai soltar os filhos, quando a gente ama a gente passa a entender. O amor deles é tão grande que nos sufoca, em alguns casos pode até nos fazer mal, nos priva de tudo o que poderíamos estar fazendo. Chega a ser um sentimento de desconfiança, por achar que não estamos prontos pra viver. Mas estamos, eu sei andar na rua a 00:00... não culpo meus pais por se preocuparem, mas só não queria que deixassem eu me machucar, assim como você sabiamente disse... Eu quero me machucar e comprar meu próprio metioláti, e não ficar parado sem nem chace de me machucar, com uma ambulância a postos na calçada.

Belo post Thais!

Postar um comentário